Região Ceará I
CRR CE I
-Setor Fortaleza B
Quem Acontece
-Setor Fortaleza C
Quem Acontece
-Setor Fortaleza F
Quem Acontece
-Setor Ceará Norte I (Sobral)
Quem Acontece
-Setor Ceará Norte II (Morrinh.)
Quem Acontece
-Setor Ceará Norte III (Cruz)
Quem Acontece
-Setor Ibiapaba
Quem Acontece

Região Ceará II
CRR CE II
-Setor Fortaleza A
Quem Acontece
-Setor Fortaleza E
Quem Acontece
-Setor Fortaleza G
Quem Acontece
-Setor Fortaleza H
Quem Acontece
-Setor Ceará Centro (Quixadá)
Quem Acontece
-Setor Vale do Jaguaribe
Quem Acontece

Sacerdote
Quem
Reflexões

Agenda de eventos
Expansão
Expansão Norte (Icar./Tabap./Uruburet.)
Expansão Leste (Aquiraz/Pindoretama)
Expansão Centro II(Baturité)

Textos de Formação e Vídeos
Galeria de Fotos
Fale Conosco


Contador de acessos desde 19/02/2013
logo_2014_2

NOVO CASAL RESPONSÁVEL PELA REGIÃO CEARÁ II

LICA E PEDRO SETOR E

Temos um novo casal Regional. Lica e Pedro deram seu SIM a esta missão tão gratificante. Deus seja louvado pois temos certeza que a Região Ceará II será bem cuidada. O casal é do Setor E. Vamos acolhe-los com muito carinho.

Nossa Senhora Arca da Aliança os ilumine e guie.

Elen e Colares – CRR CEII.


EACRE 2014 REGIÃO CE II 

Pe. Rafael

EACRE2014 CR

EACRE 2014 REGIÃO CE I

eacre ceii


eace cei 1

O chamado à missão é um imperativo de Deus.

Quando Deus, como imperativo de sua vontade, convoca Moisés para libertar o povo de Israel, para fugir da missão o convocado apresentou as seguintes justificativas: “Quem sou eu para ir ao Faraó…?” (Ex. 3,11). “Mas… eles não acreditarão em mim, não ouvirão a minha voz.” (Ex. 4,1). “Por favor, Senhor, eu não tenho eloquência para falar…” (Ex. 4,10). “Tenho a boca pesada e a língua também.” (Ex. 4,10).  “Por favor, Senhor, envia a dizê-lo qualquer outro que queiras enviar” (Ex. 4,13). A resistência de Moisés só é comparada à minha, à nossa. Essa postura de Moisés é reveladora de muitos de nós que sempre achamos que a missão, a responsabilidade, o compromisso é para outros casais da Equipe, não para nós. Como Moisés, apresentamos as nossas desculpas para fugir da missão, do serviço, da contribuição à Igreja e ao Movimento. O escolhido por Deus era Moisés e nenhuma de suas desculpas, covardias, falta de fé e de confiança dissuadiram o Senhor. Quando nos chamam para uma missão, um serviço ao Movimento, essa decisão é orientada, orada diante do Espírito Santo, pensada colegiadamente. Deus não desistiu de Moisés e não desiste de nós. A quem Deus reservou uma missão, dela não fugiremos, o chamado é Dele através dos irmãos no Movimento.  “Não fostes vós que me escolhestes, mas eu que escolhi a vós”. O povo de Israel dependia da missão de Moisés para ser libertado; a Igreja e o Movimento contam conosco para a santidade de muitos casais e famílias! É egoísmo, comodismo, orgulho, mesquinhez, desconfiança da graça de Deus, quando dizemos não ou justificamos para não servir ao receber um convite para uma Experiência Comunitária, Pilotagem, ser CRE, Ligação, Setor, servir em uma pastoral ou serviço na Paróquia. Assim como Moisés, por vezes subestimamos a graça, os talentos, recusamos pescar em águas mais profundas, não escutamos a voz do Senhor que nos diz: “Eu sou a videira e vocês os ramos… Sem mim nada podeis fazer”. Precisamos ser coerentes com o que recebemos de Deus por meio do Movimento; do contrário O estamos negando. Ouçamos a voz do Mestre que nos diz: “Não tenhais medo, eu venci o mundo”.                                          

Elena e Maury – CRS Vale do Jaguaribe – Eq. 01- N.S. Perpétuo Socorro – Limoeiro do Norte-CE

Novo casal responsável pela Super-Região Brasil

hermelinda-arturo
Foi escolhido novo Casal Responsável pela  Super Região Brasil que assumirá o serviço  a partir de agosto de 2014. O casal é de São José dos Campos – SP. Unamo-nos em oração por Hermelinda e Arturo.
 

Novembro: mês de Balanço nas ENS

 PARA REFLETIR (Frei Avelino Pértile)

Uma vida sadia e prometedora das ENS depende de todos os casais da família equipista. Não somos chamados a gerar vida, essa é dom de Deus, mas somos chamados, com nossas frágeis mãos, a conservar e defender a vida das ENS e a promover um crescimento sadio. O dom de Deus, chamado Carisma das ENS, a Espiritualidade Conjugal, nos foi entregue para ser trabalhado e não para ser enterrado.

Esse dom está vivo, cheio de vida nos Documentos do Movimento, lugar em que ele não perde a vitalidade, mas se não descer à terra do coração, se não entrar em nossa vida, se não entrar em nossa cabeça, será semente infecunda, não produzirá frutos.

Na hora de prestar contas ao doador desse dom, se não formos bons operários, responsáveis trabalhadores, seremos chamados de servos maus e preguiçosos (cf. Lc 19,22).

semeador_g090711Os documentos são o reservatório das sementes, são as escrituras do dom de Deus. Mas, para que servem as melhores sementes se não forem plantadas no bom terreno do coração do casal? Como casais precisamos ser corações que acolhem a semente e preparadores de terrenos onde a semente possa cair e mostrar o poder e a força do Carisma. A Equipe é uma vinha onde cada casal é o vinhateiro, vigia e administrador. Mostre o carinho que tens por essa vinha sendo um fiel cumpridor de todas as regras que te forem ditadas pelas ENS.

É da Equipe que o Movimento tira a força e exibe a beleza do Movimento. As estruturas do Movimento não teriam razão de ser sem esse objetivo maior, o florescimento do Dom de Deus para o bem e embelezamento da Igreja. A beleza do Movimento não está nas estruturas, mas nos casais que modelam a sua vida seguindo os ensinamentos contidos nas estruturas.

Tenhamos um grande cuidado para que a camisa que vestimos não esconda o que somos (casais das ENS). Assim somos conhecidos. Essa é a nossa identidade diante de muitos de nossos irmãos. Uma grande tarefa se nos impõe, não sem um pouco de esforço. É o esforço em viver o essencial, seguindo o rumo dos PCEs, que vai confeccionando o traje do nosso Carisma, a vida do Movimento das ENS.

A vida de equipista se torna bela quando vivida, mas se torna enfadonha e pesada quando não vivida. Sustentar aparências é muito custoso e muito cansativo. Não sentimos alegria quando não há vida. Não se sente alegria ao perceber que se aproxima o dia da reunião formal quando vivemos descomprometidos com a espiritualidade das ENS.

Não sejamos cúmplices de uma Equipe em desmoronamento, mas baluartes e sustentáculos. O que queremos da nossa Equipe é que se torne como a primeira comunidade cristã de Jerusalém, cujo distintivo era o amor fraterno, a assiduidade à oração e à escuta da Palavra (cf. At 2, 42-47). A oração é que alimenta o amor mútuo, e o amor é o coração da Equipe, comunidade de fé e amor.

Outubro, Mês do Casal Responsável de Equipe

imagesOutubro avizinha-se, mês em que cada equipe escolhe seu novo Casal Responsável, e, não nos custa suscitar algumas observações. As orientações do movimento são claras no sentido de que essa escolha seja referendada pela oração, a reflexão e, sobretudo, pelas luzes do Espirito Santo. Que  recaia sobre um casal que seja, pertença, ame, vibre no e pelo movimento. Não se exige que seja um casal perfeito; se assim fosse Jesus não teria escolhido o Apóstolo Pedro para ser aquele que apascentaria as ovelhas. Tinha defeitos, era temperamental, possuía fraquezas, mas, ao mesmo tempo, amava Jesus, amava muito, e disso Jesus sabia.

            O casal a ser escolhido pode ter limitações, fraquezas, mas, deve demonstrar valores que encerrem compromisso com a missão que assumirá em 2014. Devemos considerar sua caminhada no ano corrente com relação aos PCEs., o espírito de serviço, de pertença, o zelo pelo o movimento e preocupação com a vida da Equipe, a participação nos eventos e formações oferecidos. São detalhes que capacitam o casal a uma escolha acertada e convincente. Quando escolhemos um casal que não vai bem na linha da espiritualidade, que é inconstante, que não revela amar o movimento, não participa das formações, mas porque se quer dar a esse casal oportunidade de crescer, estamos pondo em risco a própria Equipe e, por consequência comprometendo o Movimento. Um casal morno não está disposto a amar mais seus irmãos. Esse  casal não tem interesse pelo PRE-EACRE, o EACRE, o PÓS-EACRE, dificulta a realização e entrega dos relatórios,  não transmite a seiva do movimento, não prepara a reunião mensal como deve, não respeita as exigências do movimento, não zelará pela vida espiritual de seus irmãos. Um casal escolhido sem o critério da seriedade, do compromisso, da oração, do amor aos irmãos da própria Equipe e, sobretudo, sem considerar as orientações do movimento, está pondo em risco a todos. Um CRE sem vida espiritual voltada para o servir tira todo  o entusiasmo da Equipe. As reuniões não têm sabor, não tem o sal da espiritualidade. A Equipe necessita de um “bom pastor” e não de um fardo. Cuidado, não desprezemos a oração e as graças do Espirito Santo ao escolher nosso CRE.

O bom CRE é aquele de quem pode-se dizer: “Eu era o olho do cego e os pés do coxo; dos  necessitados era pai e as causas de que não tinha conhecimento inquiria com diligência.” (Jó 29,15-16).

O mesmo não pode-se dizer do CRE descompromissado, como assevera Jesus em Lc. 6,39: Pode, porventura, um cego guiar outro cego? Não cairão ambos na cova?”

Que Deus nos abençoe com as luzes de seu Espírito e que Maria cuide de nós!

Elena e Maury – CRS Vale do Jaguaribe – Região CE II

Outubro de 2013

FESTA DOS SACERDOTES CONSELHEIROS ESPIRITUAIS

festa sce

Meus queridos Sacerdotes Conselheiros Espirituais, num manuscrito da idade média encontra-se o que muitos chamam de “retrato do padre”. Nele se lê: Um padre deve ser, ao mesmo tempo, pequeno e grande, de espírito nobre como que de sangue real, simples e espontâneo, um herói no domínio de si, uma fonte de santificação, um pecador que Deus perdoou, um servidor humilde para os tímidos e fracos, que não se rebaixa diante dos poderosos, mas se curva diante dos pobres.

É, pois, como amigos dos padres que nós casais das ENS somos privilegiados por tê-los como conselheiros.

Que imensa gratidão devemos ter todos os dias em poder contar com o dom precioso do aconselhamento de vocês.

Vocês nos colocam sempre no caminho de Deus, como verdadeiros dispensadores da sua multiforme graça e do seu Amor.

O Papa Francisco, em sua visita ao Brasil, disse: “não trago ouro nem prata, trago o que de mais rico me foi confiado: Jesus Cristo”. Portanto, como nos fortalece caminhar buscando a santidade tendo a certeza de que como representantes de Jesus na terra vocês estão juntos de nós.

Não temos palavras para agradecer a cada um que com sua maneira particular vem nos ensinando este caminho de fé.

Que Deus continue a iluminar suas vidas para que cada um se revele verdadeiramente como um retrato de padre.

Obrigado por nos quererem bem. Amamos vocês.

Região Ceará I e II.

Obrigado ao Papa Francisco

Papa Francisco_JMJ Rio 2013

                     ” Ide e fazei discípulos entre todas as nações.

Ide sem medo para servir. É uma ordem, sim, mas que não nasce da vontade de domínio ou de poder, mas nasce da força do amor”.

Reunião da equipe da Região Ceará II

DSC01613

DSC01592“Quem acredita vê; vê com uma luz que ilumina todo percurso da estrada, porque nos vem de Cristo ressuscitado, estrela da manhã que não tem ocaso” (Encíclica Lumen Fidei – Papa Francisco).

Foi com esse trecho da Encíclica Lumenn Fidei que fomos acolhidos por Elen e Colares- CRR CE II,  na reunião da equipe completa de Região Ceará II, que aconteceu nos dias 12 e13 de julho.

No espírito da colegialidade, o encontro seguiu com a meditação da Palavra em Êxodo 32; 1-35 seguida da partilha de nossas reflexões. Os trabalhos do primeiro dia consistiram na co-participação da Vida dos Setores, que estiveram todos presentes e representados por meio dos seus respectivos CRS. Nessa equipe de missionários, contamos com a presença especial do casal Paola e Gustavo que está em transição para a Missão de CRS do Setor E.  Agradecemos ao casal pelo SIM que deram ao serviço no MENS! Magnificat!

Depois, ainda na sexta-feira, encerramos o dia com a oração da noite, dirigida pelo CL Norma e Quico, que foi composta por uma bela canção do Pe. Zezinho e uma belíssima oração sobre a fé, com o Papa Francisco, que está na Encíclica.

Necessitados do alimento espiritual, no sábado pela manhã, iniciamos o dia com a leitura orante de Mt 18, 1-5.10.12-14- que nos diz: O mais importante! “Se não ficarem iguais às crianças, não entrarão no Reino!”

Tivemos uma especial formação sobre o Catecismo da Igreja Católica preparada e oferecida a nós por Pe. Rafhael -SCER CEII. Seguimos com os assuntos referentes à vida da Região e com os encaminhamentos das informações e orientações para os Setores com vistas à UNIDADE do Movimento.

O encerramento do encontro foi realizado com a Celebração da Santa Missa, momento em que louvamos e agradecemos a Deus pelo SERVIÇO COM AMOR desempenhado por Lica e Pedro como CRS E, mas também oportunidade em que entregamos a Deus a MISSÃO do novo CRS E, Paola e Gustavo. “Todos vós, conforme o dom que cada um recebeu, consagrai-vos ao serviço uns dos outros, como bons dispenseiros da multiforme graça de Deus.” (1Pd, 4, 10).  AMÉM.

DSC01609DSC01615

Mariza e Pedro – CC

UM RETIRO PARA A CONJUGALIDADE

Retiro

No famoso Discurso de Chantilly, de 1987, Padre Caffarel discorre sobre aspectos do carisma fundador das ENS. Naquela ocasião repetiu o conceito firmado desde 1959, considerando que o Movimento é tanto de iniciação quanto de perfeição. Assim, “é preciso que se inventem regras que permitam aos seus membros progredir na caminhada”.

Esta alocução tem sido inspiração para todos os responsáveis do Movimento desde então. Dentro do objetivo de oferecer ajuda aos casais, “que têm preocupações espirituais mais exigentes”, a Região Ceará I e II vêm realizando há 4 anos retiros especiais, que consistem num tempo mais longo de afastamento e silencio.

Este ano, aproveitando o feriado de Corpus Christi, vivemos este tempo de graça com a competente e simpática ajuda do Padre Flávio Cavalca de Castro.  Sua experiência de atuação em praticamente todos os níveis de responsabilidade na Super Região Brasil, seu vasto conhecimento no campo do relacionamento e espiritualidade conjugais e seu genuíno amor por nós fazem dele um Conselheiro Espiritual completo. Participar de um Retiro com ele foi um bem incomensurável.

 “O Caminho da Vida Espiritual em Casal” foi o tema escolhido, oferecendo perspectivas novas à proposta apresentada no livro do Tema de Estudo 2013.

Fazer o seguimento de Jesus como casal responde às nossas expectativas de busca do sentido da vida e da felicidade. A partir dai o pregador desenvolve em linha coerente e lógica qual deva ser nossa opção e como, sendo casal, crescer nesta vida nova da graça.

O tema foi se desdobrando ao longo das seis “colocações”, sempre acompanhadas de tempo suficiente para meditação e oração, diálogo conjugal e Dever de Sentar-se.

Pontos destacados no Discurso de Chantilly como essenciais ao carisma foram então trabalhados, citamos alguns:

- Acolher a proposta de Cristo para o casal em todas as suas dimensões;

- A outra face do amor é a abnegação;

- A própria vida conjugal é meio de crescimento espiritual;

- A sexualidade conjugal deve ser parte inseparável do crescimento espiritual;

- Os casados procuram as ENS visando um crescimento no amor conjugal, no entanto, só a pertença comprometida e leal ao Movimento, produzirá estes frutos;

- Levar em conta que o ponto alto da criação é o casal, homem e mulher, e não o indivíduo. “Na hora atual isso é muito mais necessário, pois se chega a negar a diferença dos sexos”.

Nestes quatros dias abençoados sentimos de perto a presença de Jesus e a ação do Espírito Santo, pois tudo contribuiu para que estivéssemos receptivos às mudanças e correções que Deus quis fazer. Ele não nos quer tíbios e superficiais, mas firmes e maduros.

Padre Flávio citou Sto. Inácio que convida à meditação das “duas bandeiras, uma de Cristo, e a outra de Lúcifer”; que as ENS nos ajudem sempre a optar por Cristo.

Maria Luiza e Geová-Eq. 04 – N.S. de Guadalupe / Setor A - Fortaleza – CE